quarta-feira, 8 de maio de 2013

O que você quer ser quando crescer?

Há alguém que, quando criança, não tenha ouvido essa pergunta? Inúmeros podem ser os anseios de um jovem em formação. Algumas das respostas mais ouvidas são: amarelinho (mais conhecido por guarda de trânsito!), astronauta, bailarina, bombeiro, médico, piloto, entre algumas outras. Acontece que, ao envelhecermos, deparamo-nos com uma diversidade de profissões infinitamente maior do que aquela que imaginávamos existir quando crianças. Não só profissões diferentes, como inúmeras especializações e atuações dentro de um único campo de estudo. Tendo isso em vista, uma nova questão surge: Qual profissão escolher? Que caminho trilhar?

Infelizmente nem todos podem escolher. Na verdade, o poder da escolha é talvez o que se tenha de mais restrito na nossa sociedade hoje em dia. Na realidade em que os voluntários do Crea+ Brasil estão inseridos, em contato todos os sábados com crianças e jovens de baixa renda, verifica-se que, a princípio, o acesso a essas inúmeras oportunidades não é tão certeiro. Em geral, o caminho a ser trilhado por essas crianças já está pré-determinado pelo contexto social em que estão inseridas.

Que “caminho” seria esse? Muito provavelmente o abandono precoce dos estudos por conta da necessidade de entrar no mercado de trabalho e complementar a renda familiar. No longo prazo, o que isso ocasionaria? Condicionaria um jovem com grande potencial de desenvolvimento intelectual a trabalhos que ofereçam piores perspectivas, formando um ciclo, de certa forma, vicioso, que acaba por dissipar aquilo que na formação de um jovem seja, talvez, uma das coisas mais importantes: o sonho.

Um dos objetivos do Crea+ Brasil, por meio da atuação de seus voluntários em escolas públicas de São Paulo, é tentar quebrar esse ciclo perverso. O que nossos voluntários fazem nas escolas? Ensinam matemática? Sim, também. No entanto, muito mais do que ensinar matemática, orientamos nossos alunos a como viver bem em sociedade: ensinamos a importância do respeito mútuo, proporcionamos diversas atividades esportivas e culturais que promovem a interação entre alunos e incentivam a boa convivência do grupo. Ainda assim, não podemos nos esquecer dos efeitos mais evidentes do trabalho de nossos voluntários: a criação de laços afetivos e a representação de exemplos para as crianças.

Entre nós temos diversos estudantes das mais variadas frentes do conhecimento. Grande parte de nós teve o sonho e pôde fazer a escolha. Com essa visão, organizamos e implementamos, no dia 23 de março, nossa primeira Feira de Profissões do Crea+ Brasil, que foi o maior sucesso!

A Feira de Profissões teve como intuito apresentar as profissões aos alunos, não somente nas acepções mais conhecidas, como também com enfoque em diferentes possibilidades de atuação dentro da mesma carreira, colocando nossos alunos em contato com algumas ideias novas. Este evento foi importante para os nossos alunos na medida em que, fora deste contexto, a chance de interação das crianças com estes profissionais seria bastante remota. Entre os profissionais que trouxemos tínhamos: advogados, artistas plásticos, atores, bailarinas, chefs de cozinha, educadores, engenheiros, cineastas, médicos, entre outros. Além destes profissionais, contamos com a participação de representantes do Instituto Social Para Motivar, Apoiar e Reconhecer Talentos - ISMART, instituto social que fornece bolsas de estudos para estimular o desenvolvimento de jovens talentos brasileiros de baixa renda.

Por fim, tivemos a "Sala da Curiosidade Profissional", na qual eram apresentados aos alunos exemplos de como diversas profissões, quando relacionadas, são importantes para produção de bens e prestação de serviços relevantes para a sociedade. Assim, esse setor da Feira de Profissões demostrou, por exemplo, que tipo de relações entre diferentes profissionais é necessária para a produção do lápis.

Qual foi o resultado? Por volta de 150 crianças muito empolgadas, fazendo um circuito pela escola e se perguntando quais seriam as profissões apresentadas na próxima sala! Com isso, esperamos tê-las instigado de forma positiva, para que busquem novas possibilidades para si próprias, reforçando sempre o caminho do estudo como meio para atingirem seus objetivos, o que ressaltamos frequentemente.

Em paralelo ao evento, a Equipe de Atividades trabalhou exaustivamente na prospecção de institutos como o ISMART, que fornecem bolsas de estudo para jovens de baixa renda, e apresentamos levantamento detalhado à Diretoria do Crea+ Brasil, indicando 11 instituições distintas para serem apresentadas aos pais de nossos alunos nos encontros do Crea+ Família de 2013, cujo início está programado para este mês de maio.

Com isso, nossos voluntários esperam ter deixado na cabeça dos alunos duas importantes indagações: "Quais são as oportunidades que estão ai para meu futuro?" e "Como alcançar o que eu quero ser quando crescer?". A busca pela resposta a essas perguntas representa os primeiros passos de nossos alunos para a descoberta de suas habilidades e para a realização de seus sonhos, inclusive por meio da carreira profissional!

Este post contou com a colaboração do voluntário Murilo Menezes, da Equipe de Atividades, um dos organizadores da Feira de Profissões.



Um comentário:

  1. Sucesso total! Temos que repetir no próximo semestre!

    ResponderExcluir

Contribua com a sua opinião!